Atendimentos Clínicos Supervisionados em Osteopatia

Os Atendimentos supervisionados em Osteopatia são atividades que permitem aos alunos realizarem trabalhos práticos em pacientes da rede pública ou de Instituições filantrópicas, sob supervisão de Professores da EBRAFIM. 

São aceitos nestas turmas apenas alunos regularmente matriculados nos cursos de Osteopatia da EBRAFIM e podem ser convidados a assistir aos atendimentos profissionais de outras Instituições. 

 

INFORMAÇOES E INSTRUÇÕES DE FUNCIONAMENTO:

1 -Os alunos são responsáveis por cadastramento de seus pacientes em prontuário eletrônico da EBRAFIM (área do aluno).

2 - É obrigatório o uso de jaleco durante os atendimentos.

3 - Equipamentos de apoio aos atendimentos devem ser providenciados pelos alunos participantes.

 

MATRICULAS - CLIQUE AQUI

 

REGULAMENTO

O treinamento prático profissional da ABRAFIM esta de acordo com o Decreto Lei 938, de 13 de outubro de 1969 e não representa qualquer tipo de vinculo empregatício, regulamentado pelo Código de Ética de Fisioterapia, capítulo V, artigo 29, parágrafo III e IV, aprovado por resolução do COFFITO em 03 de julho de 1978.

Neste trabalho, alunos da EBRAFIM – Escola Brasileira de Fisioterapia Manipulativa, devidamente preparados, se comprometem a realizar um trabalho de atendimento voluntário as comunidades carentes de municípios brasileiros e divulgar para a População em geral os benefícios proporcionados pela Fisioterapia Manipulativa.

Para acompanhamento deste trabalho serão estabelecidos por escrito, acordos de cooperação técnica entre a ABRAFIM e local de convênio de atendimentos.

 OBJETIVOS GERAIS

Proporcionar aos alunos da Instituição receptora, alunos EBRAFIM e Associados ABRAFIM, oportunidades de desenvolver suas habilidades, analisar situações e propor mudanças no ambiente de trabalho organizacional e societário;

Complementar o processo ensino-aprendizagem da Fisioterapia Manipulativa, através da conscientização das deficiências individuais e incentivar a busca do aprimoramento pessoal e profissional;

Abrir mais oportunidades de conhecimento da filosofia, diretrizes, organização e funcionamento das organizações e da comunidade;

Facilitar o processo de atualização de conteúdo disciplinares da Fisioterapia Manipulativa, permitindo adequar às constantes inovações tecnológicas, políticas, sociais e econômicas a que estão sujeitas;

Incentivar o desenvolvimento das potencialidades individuais, propiciando o surgimento de novas gerações de profissionais empreendedores, capazes de adotar modelos de gestão, métodos e processos inovadores, novas tecnologias e metodologias alternativas;

Promover a integração Instituição receptora, ABRAFIM, EBRAFIM e Comunidade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Elaboração, execução, avaliação e aplicação de exames físicos nos pacientes, bem como o diagnóstico disfuncional;

Realização dos objetivos e programas de tratamento;

Aplicação de técnicas e princípios científicos na realização de procedimentos fisioterapêuticos, necessários ao tratamento do paciente de pequena, média e grande complexidade.

O desenvolvimento do conhecimento cognitivo, das habilidades psicomotoras e afetivas;

A compreensão da organização dos serviços de saúde e a sua relação com as políticas de saúde.

A compreensão da inserção dos serviços fisioterapêuticos, como integrantes das estruturas básicas das instituições de saúde.

Fomento a Pesquisa e Extensão Profissional na área de Fisioterapia Manipulativa.

COMPETÊNCIAS DE TRABALHO

COORDENAÇÃO GERAL EBRAFIM

Cumprir e fazer cumprir os regulamentos internos e legislação vigente;

Formalizar os termos e acordos de Cooperação de Treinamento profissional entre a EBRAFIM e Instituições receptoras.

Deliberar sobre problemas na execução das atividades, desempenho dos profissionais envolvidos e comissões organizadoras de apoio.

FISIOTERAPEUTA RESPONSÁVEL EBRAFIM

Cumprir e fazer cumprir os regulamentos internos e legislação vigente;

Propor aos Coordenadores eventuais alterações no programa das atividades;

Estabelecer e participar de um plano de atividades, que deverá ser explicado no primeiro dia de trabalho a todos os envolvidos, organizar sua implementação e discussão dos resultados alcançados a cada um dos pacientes participantes.

Seguir as normas determinadas pelo código de Ética Profissional.

Analisar e orientar técnicas Fisioterapêuticas que melhorem função e qualidade de vida do paciente;

Dividir com todos os envolvidos a responsabilidade no que se refere aos itens: organização geral, higiene e cuidados físicos e cuidados com os bens materiais e equipamentos;

Verificar diariamente a presença dos voluntários cadastrados para cada atividade.

Auxiliar no maior embasamento teórico e prático durante o Treinamento prático profissional;

Realizar seminários, discussões clínicas, sempre que achar necessário.

Tomar decisões em conjunto com os Coordenadores, sobre advertências verbal/escrita aos participantes;

Excluir pacientes do atendimento em caso de falta ou recidiva de atrasos para atendimento

ALUNO EBRAFIM

Nos locais de atendimento não é recomendado que os voluntários dispersem com assuntos particulares ou promovam manifestações barulhentas e inadequadas;

Não é permitido fumar nos locais de atendimento aos pacientes;

Qualquer reclamação, solicitação ou reivindicação deverá ser dirigida ao Fisioterapeuta Responsável, caso não seja resolvido posteriormente aos Coordenadores;

Os voluntários deverão seguir as normas determinadas pelo código de ética profissional;

O voluntário deverá buscar e entregar o paciente na sala de espera, não deixar que o mesmo entre sozinho na área de atendimento.

VESTIMENTA E MATERIAIS PARA ATENDIMENTO

É recomendado o uso de jalecos, com cumprimento abaixo do quadril;

Não é necessário o uso de roupas brancas para os atendimentos;

Não é recomendado o uso de roupas excessivamente decotadas, transparentes, justas, shorts, saias, bermudas e bonés;

Cada profissional deverá levar seu próprio material de trabalho, como estetoscópio, esfignomanômetro, fitas métricas, lápis dermatográfico, goniômetro, martelo de testar reflexos, luvas e máscaras descartáveis, bandagem, ganchos, cintas de mobilização combinada, etc.

PRONTUÁRIOS, FICHAS DE AVALIAÇÃO, TRATAMENTO E EVOLUÇÃO

O sistema de ensino EBRAFIM permite que os voluntários trabalhem com sua agenda de atendimentos diretamente pela área do aluno do site. O voluntário deverá cadastrar seus pacientes, suas avaliações, reavaliações e cadastrar uma agenda para seu acompanhamento.

Os voluntários deverão selecionar o Fisioterapeuta responsável do local de atendimento, para que tenham acesso e possam comentar suas avaliações;

Todas as horas desprendidas nestes atendimentos serão computadas como treinamento prático;

Voluntários e professores terão acesso a todas estas informações em suas áreas restritas pelo site;

A Instituição Receptora poderá solicitar uma cópia de cada prontuário, de forma eletrônica ou impressa para arquivamento das informações dos atendimentos.

DISPOSIÇÕES GERAIS

Caberá a Coordenação Geral da ABRAFIM, EBRAFIM e Instituição Receptora o acompanhamento da aplicação do presente regulamento e se necessário admoestação verbal e após escrita.

DISPOSIÇÕES FINAIS

Casos omissos a esse Regimento serão discutidos pelas Coordenações responsáveis.

Desenvolvido por: Agência Digital, publicidade e propaganda de Presidente Prudente.
Todos os direitos reservados.